VITICULTURA NA PRÁTICA - DICAS

Apresentação:

A viticultura no Brasil iniciou com a colonização italiana e rapidamente espalhou-se por todo o país, tendo como principal região produtora a Serra Gaúcha, onde também estão localizadas as mais importantes vinícolas.

O cultivo da vinha teve seu divisor de águas no momento do incremento da importação de vinhos, passando de uma atividade colonial para uma atividade empresarial, o que promoveu uma melhora qualitativa dos vinhos nacionais em função de maiores exigências em termos de parâmetros qualitativos.

vinhedos1vinhedos2

 

Cultivo da videira:

Solo

O solo ideal para a viticultura deve ser bem drenado, com boa estrutura e predominância argilosa, apresentando pH entre 6,0 e 6,5, com níveis de matéria orgânica entre 2 e 3%, concentração de fósforo e potássio próximo a 12 ppm e 140 ppm, respectivamente, com equilíbrio de nutrientes. Os solos de formação arenítica tem se destacado principalmente para o cultivo de variedades tintas, sendo pobres em matéria orgânica, mas com a parte física ideal para o bom desenvolvimento da vinha.

Outra peculiaridade é quando o solo apresenta baixa fertilidade, o que propicia maior desenvolvimento do sistema radicular da planta. Em função disso, a planta tem a necessidade de buscar nutrientes em maior profundidade, com isso assimilando alguns minerais de menor importância, mas que dão características especiais ao vinho. Nesse sentido, a influência do solo na vinha pode ser tanto positiva (sendo fonte de nutrientes essenciais e suporte para a planta) quanto negativa (como ambiente de pragas nocivas).

Exposição solar

A luz é um requisito essencial para o desenvolvimento das videiras, sendo responsável pela maturação completa da uva, o que evidencia a necessidade a luz solar. A melhor exposição é norte, preferencialmente com alinhamento 45º noroeste, tendo com isso maior aproveitamento solar.

Topografia

A localização de parreirais em relevo acidentado de encostas de morro é favorável para uma boa drenagem e exposição solar, contudo isso dificulta a mecanização do local, por isso tem se buscado plantios em áreas planas ou levemente onduladas. Um relevo dessecado de topo de morro, tendo no entorno uma paisagem ondulada a fortemente ondulada, típica de planalto de serra, com elevações e encostas de morros com pedregosidade exposta e afloramento de rocha, são os mais utilizados atualmente, o que lembra a viticultura tradicional, desenvolvida pelos descendentes de italianos na região da serra do Rio Grande do Sul.

Altitude/Latitude

Pode-se encontrar vinhedos desde a cotas no nível do mar, até a mais de 1.450 metros de altitude, na serra catarinense. A altitude na qual ocorrem os melhores vinhedos é entre 600 e 900 metros, sendo que quanto menor for a latitude, maior deve ser a altitude para o plantio.

Geologia/hidrogeologia

A formação Serra Geral é constituída por uma sequência espessa de rochas basálticas predominantemente básicas, formadas a partir de derramamento de lava vulcânica. Contém termos ácidos, mais abundantes na porção superior dos derrames.

Entre cada derramamento de lavas ácidas e básicas ocorreu a deposição de uma camada de areia, sendo que na época o clima era desértico. Essa formação geológica particular (basalto combinado com arenito) atribuiria às rochas uma fragilidade característica da disposição em camadas, resultando na conformação em patamares dos morros, mostrando-se favoráveis ao desenvolvimento da viticultura. Nessas condições encontra-se os melhores solos, com a disponibilidade de nutrientes equilibrada, principalmente os micro nutrientes essenciais a videira que foram dispostos pelo processo dos derrames basáltico.

Clima

O clima ideal, segundo a classificação climática de Koppen é o Cfb, Úmido em todas as estações e no verão moderadamente quente, ou numa classificação geral Clima Subtropical Úmido com mais de 600 horas de frio abaixo de 7,2°C no inverno, com temperatura máxima no mês de janeiro em torno de 23°C e a mínima em julho abaixo de zero (-2°C).

A precipitação pluviométrica deve ser distribuída durante todo o desenvolvimento vegetativo dos meses de setembro a janeiro, sendo os meses subsequentes com chuvas de menor intensidade, favorecendo a colheita que ocorre entre os meses de fevereiro à abril.

Amplitude térmica é outro fator determinante para a produção de uvas de excelente qualidade, quanto maior melhor, principalmente no período de vindima.

vinhedos3vinhedos4vinhedos5

 

Sistema de Condução e Espaçamento

Entre os sistemas de condução destaca-se o espaldeira simples, espaldeira Y, lira e latada, sendo os três primeiros mais utilizados para variedades vitis viníferas (castas de origem européia), destacando-se especialmente o sistema de espaldeira simples. Contudo, o sistema latada é muito utilizado na serra gaúcha para o cultivos das variedades americanas destinadas a vinho de mesa e suco de uva.

O Espaçamento está diretamente relacionado com a topografia do terreno, variedade a ser cultivada e necessidade de mecanização.

Espaçamento entre linhas pode variar de 2 a 3 metros e entre plantas de 0,80 a 1,50 metros. A tendência é por vinhedos mais adensados com maior número de plantas por hectare, passando do tradicional em torno de 2.500 plantas, para 5.000 plantas por hectare.

 

Tratos Culturais

Os tratos culturais são determinantes para manter um microclima favorável do dossel vegetativo, melhorando com isso a sanidade da planta e a exposição das bagas a radiação solar. Inicia-se com a retirada das brotações em excesso, posteriormente retira-se às feminelas (ramos secundários). A desfolha de forma gradativa melhora a qualidade e a maturação das bagas mantendo o equilíbrio nutricional das plantas. O desponte é outra prática benéfica à sanidade do vinhedo, pois regula o crescimento vegetativo da planta e melhora a entrada de luz. A retirada dos cachos em excesso, mal localizados ou com problemas sanitários tem se mostrado prática relevante para uma boa colheita.

 

Vindima

A Colheita é o momento mágico e o coroamento pelo trabalho realizado no vinhedo durante a safra. O ponto de colheita é determinado através da degustação das bagas semanalmente, até o ponto ideal de maturação.

 

Engº Ambiental Pedro Ricardo Gallina